Do documentário “The Nature of Existence”, de Roger Nygard (2010)

Meu amigo Bobby Gaylor tem uma opinião a respeito de tudo que perguntam a ele.
– O que acha sobre a morte?
– Fui ao IML em Los Angeles. Numa pesquisa para um projeto. Quando entrei na cripta, estava cercado por 104 corpos. Estavam em macas. Não estavam nas gavetas. E o sentimento que pensava que fosse ter, no meio daqueles corpos, não foi o sentimento que tive. Fiquei cheio de esperança, pois, de repente, ocorreu-me que aquelas pessoas não tinham mais escolhas, mas eu tinha. Comecei a pensar: “Quando sair daqui, vou ligar para meu irmão. “Vou ligar para minha mãe. Sempre quis ir à Europa. “Vou marcar uma viagem.” E pelo resto daquele dia, tão rápido quanto estou falando agora, estava dominado por “ter escolhas”. Isso passou. Mas naquele dia, aquelas pessoas me lembraram que elas não tinham mais escolhas. Mas eu tinha.

Anúncios

Gossip Girl

Dizem que, não importa qual seja a verdade, as pessoas vêem o que querem ver. Algumas pessoas podem dar um passo para trás e descobrirem que estavam olhando a mesma cena por todo o tempo. Algumas pessoas podem ver que suas mentiras quase acabaram com elas. Algumas pessoas podem ver o que estava na sua frente o tempo todo. E ainda há aquelas pessoas que correm o máximo que podem para não terem que olhar para si mesmas.

Fernanda Mello

" Meninas, o negócio é o seguinte. Homem que é homem tem que ter coragem. Coragem pra ser homem. Coragem pra assumir seus defeitos. Coragem pra mostrar suas fragilidades. Coragem até pra terminar um namoro. Ah, me poupem! É muita covardia pra minha cabeça! Você olha e lá estão eles: governando empresas, liderando revoluções, resolvendo questões impossíveis, escalando montanhas, desafiando a ciência e a tecnologia… Mas é só o relacionamento esfriar, a dúvida aparecer e… cadê? Eles viram covardes. Se retraem. Somem. Camuflam o medo com frieza e indiferença. (Qual é o sexo frágil mesmo?) "

Giseli Silva

“Eu fiz o mundo, Eu fiz o amor. E antes de você nascer, Eu já tinha escrito a sua história. O que acontece hoje, Eu recompenso amanhã. Sabe quando você se tranca no seu mundo e chora? Eu estou chorando com você, Eu estou te abraçando, você não pode sentir, mas Eu estou ao seu lado. Sabe quando o mundo parece estar todo contra você? Pois é, Eu não, Eu nunca vou te abandonar, Eu nunca quero o teu mal, Eu só quero te abraçar e te ver feliz. Eu te conheço como ninguém, o teu coração está aqui na minha mão, Eu posso sentir cada batida… Eu nunca descanso, porque Eu sei que você precisa de Mim todo o tempo. Sabe quando você deita e ora? Eu estou te ouvindo atenciosamente. Sabe quando aquele seu pedido não é realizado? Pois é, coisas melhores irão se realizar… aquilo não era o bastante. Sabe todo esse sofrimento que você está passando? Eu estou acompanhando, e Eu tento falar no seu ouvido que isso tudo vai passar, mas as vezes você não me escuta… Eu sempre te escuto,. Por favor, não me culpe, Eu tenho tantos planos para você. Eu te amo, e jamais vou abrir mão de você. Te prometo por meu amor… Com carinho, Deus.”

Falar–Martha Medeiros

Já fui de esconder o que sentia, E sofri com isso.

Hoje NÃO escondo nada do que sinto e penso, e às vezes também sofro com isso, mas ao menos não compactuo mais com um tipo de SILÊNCIO nocivo: o silêncio que TORTURA o outro, que confunde, o silêncio a fim de manter o poder num relacionamento.

Assisti ao filme "Mentiras sinceras" com uma pontinha de decepção – os comentários haviam sido ótimos, porém a contenção inglesa do filme me irritou um pouco – mas, nos momentos finais, uma cena aparentemente simples redimiu minha FRUSTAÇÃO.

Embaixo de um guarda-chuva, numa noite fria e molhada, um homem diz para uma mulher o que ela sempre precisou ouvir. E eu pensei:

"como é fácil libertar uma pessoa de seus fantasmas e, libertando-a, abrir uma possibilidade de tê-la de volta, mais inteira. "

Falar o que se sente é considerado uma FRAQUEZA. Ao sermos absolutamente SINCEROS, a vulnerabilidade se instala. Perde-se o mistério que nos veste tão bem, ficamos nus.

E não é este tipo de nudez que nos atrai. Se a verdade pode parecer PERTURBADORA para quem fala, é extremamente libertadora para quem ouve. É como se uma mão gigantesca varresse num segundo todas as nossas DÚVIDA. Finalmente se sabe.

Mas sabe-se o quê? O que todos nós, no fundo, queremos saber: se somos amados. Tão banal, não?

E no entanto esta banalidade é fomentadora das maiores CARÊNCIAS, de TRAUMAS que nos aleijam, nos paralisam e nos afastam das pessoas que nos são mais caras.

Por que a dificuldade de dizer para alguém o quanto ele é – ou foi – importante? Dizer não como recurso de sedução, mas como um ato de generosidade, dizer sem esperar nada em troca. Dizer, simplesmente.

A maioria das relações – entre amantes, entre pais e filhos, e mesmo entre amigos – ampara-se em MENTIRAS parciais e verdades pela metade.

Pode-se passar anos ao lado de alguém falando coisas inteligentíssimas, citando poemas, esbanjando presença de espírito, sem alcançar a delicadeza de uma declaração genuína e libertadora: dar ao outro uma certeza e, com a certeza, a liberdade.

Parece que só conseguiremos manter as pessoas ao nosso lado se elas não souberem tudo. Ou, ao menos, se não souberem o essencial.

E assim, através da manipulação, a relação passa a ficar doentia, inquieta, frágil. Em vez de uma vida a dois, passa-se a ter uma sobrevida a dois.

Deixar o outro INSEGURO é uma maneira de prendê-lo a nós – e este "a nós" inspira um providencial duplo sentido. Mesmo que ele tente se libertar, estará amarrado aos pontos de interrogação que colecionou.

Somos sádicos e avaros ao economizar nossos "eu te perdoo", "eu te compreendo", "eu te aceito como és" e o nosso mais profundo "eu te amo" – não o "eu te amo" dito às pressas no final de uma ligação telefônica, por força do hábito, e sim o "eu te amo" que significa: "seja feliz da maneira que você escolher, meu sentimento permanecerá o mesmo".

LIBERTAR uma pessoa pode levar menos de um minuto. Oprimi-la é trabalho para uma vida. Mais que as mentiras, o silêncio é que é a verdadeira arma letal das relações humanas.

Fernanda Mello

"É aquela velha história. Amor, pra mim,só dura em liberdade. Nasci pra ser livre e – quem quiser- que me deixe assim. Tenho dois pares de asas, um desejo infinito no peito e um lado druida que não se cala. Sou guerreira. Sou geminiana. Sou filha da lua. Quero sempre o vôo mais alto, a vista mais bonita, o beijo mais doce. Tenho um coração que quase me engole, uma força que nunca me deixa e uma rebeldia que ás vezes me cega. Tenho um jeito de viver selvagem,mas sou mansa com quem merecer.Não gosto de café morno,de conversa mole,nem de noite sem estrela. Sou bem mais feliz que triste,mas ás vezes fico distante. E me perco em mim como se não houvesse começo nem fim nessa coisa de pensar e achar explicação pra vida. Explicação mesmo, eu sei: não há. E me agarro no meu sentir porque, no fundo,só meu coração sabe. E esse mesmo coração que me guia e não quer grades nem cobranças, ás vezes me deixa sem rumo, com uma interrogação bem no meio da frase : O que eu quero mesmo? Por isso, eu te peço( de um jeito meio sem-vergonha,que é assim q eu costumo ser):seu eu gostar de vc, tenha a gentileza de não me deixar tão solta. Não me pergunte aonde eu vou, mais me peça pra voltar.Sou fácil de ler, mais não tente descobrir porque o mesmo refrão insiste em tocar tanto. Se eu gostar de vc, tenha a delicadeza de tbm gostar de mim.E me deixe ser, assim, exatamente como eu sou. Meio gato, meio gente. Desconfiada. E independente. E adoradora de todos os luxos e lixos do mundo."

image

Steve Jobs

Foi péssimo o gosto do remédio, mas o paciente precisava disso. Algumas vezes a vida pode te atingir na cabeça com um tijolo. Não perca a fé. Me convenci que a única coisa que me fez seguir em frente é que eu amava o que fazia. Você tem que achar o que ama. E isso é tão verdade para o trabalho, quanto é para as pessoas que ama. Seu trabalho vai preencher boa parte da sua vida. E é a única maneira de ser verdadeiramente satisfeito. É fazer o que acredita ser um ótimo trabalho, e a única maneira de fazer um ótimo trabalho, é amar o que você faz. Se você não achou isso ainda, continue procurando, e não desista. Como todos os assuntos do coração, você saberá quando encontrar. (…) Não desista."

Steve Jobs, grande homem, sábias palavras.

image

O pequeno príncipe

”- Exatamente – disse a raposa. Tu não és para mim senão um garoto
inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade
de ti. E tu não tens necessidade de mim. Mas, se tu me cativas, nós
teremos necessidade um do outro. Serás pra mim o único no mundo. E eu
serei para ti a única no mundo… ”
image