Importante.

Queridos leitores, estou aqui para dizer que as postagens ficarão um pouco escassas porque  começaram as minhas aulas e elas vão até as 17h da tarde. Por isso chego muito tarde em casa e cansada, não tendo tempo de selecionar textos pra postar aqui.

Porém, prometo que tentarei ao máximo atualizar o blog, espero que entendam. Aproveitem para ver os antigos posts.

Deixo aqui meu beijo e um MUITO OBRIGADA pelas visitas, estou muito feliz por disseminar a cultura e a leitura.

Boa noite. Tatiane Ribeiro

3348371399_98dcca82bb_large

QUANDO ME AMEI DE VERDADE.

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer
circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato. E, então, pude relaxar.

Hoje sei que isso tem nome: auto-estima.

Quando me amei de verdade, pude perceber que a minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra as
minhas verdades.

Hoje sei que isso é: autenticidade.

Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.

Hoje chamo isso de: amadurecimento.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar orçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.

Hoje sei que o nome disso é: respeito.

Quando me amei de verdade, comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável… pessoas, tarefas, crenças, tudo e qualquer coisa que me deixasse para baixo. De início, minha razão chamou essa atitude de egoísmo.

Hoje sei que se chama: amor-próprio.

Quando me amei de verdade, deixei de temer meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.

Hoje sei que isso é: simplicidade.

Quando me amei de verdade, desisti de querer ter sempre razão e, com isso, errei muito menos vezes.

Hoje descobri a: humildade.

Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar muito com o futuro.
Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.

Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é: plenitude.

Quando me amei de verdade, percebi que a minha mente pode me atormentar me decepcionar. Mas quando eu a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.

Tudo isso é: saber viver!

Portanto, a cada dia que vivo, mais me convenço de que, o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade.”

OS 3 ÚLTIMOS DESEJOS DE ALEXANDRE – O GRANDE

Quando, à beira da morte, Alexandre convocou os seus generais e relatou seus 3 últimos desejos:

1 – Que seu caixão fosse transportado pelas mãos dos médicos da época;

2 – Que fosse espalhado no caminho até seu túmulo os seus tesouros conquistados (prata, ouro, pedras preciosas…);

3 – Que suas duas mãos fossem deixadas balançando no ar, fora do caixão, à vista de todos.

Um dos seus generais, admirado com esses desejos insólitos, perguntou a Alexandre quais as razões. Alexandre explicou:

1 – Quero que os mais iminentes médicos carreguem meu caixão para mostrar que eles NÃO têm poder de cura perante a morte;

2 – Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros para que as pessoas possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui permanecem;

3 – Quero que minhas mãos balancem ao vento para que as pessoas possam ver que de mãos vazias viemos e de mãos vazias partimos.

Eu quero é mais!

Eu tendo a refletir muito sabem… E foi assim que cheguei a uma conclusão que agora me parece óbvia: não quero mais nada mais ou menos. O que eu quero contar pros meus netos é muito mais que isso! Não quero ser mais ou menos feliz, meio amada, estudar mais ou menos… Eu quero é ser muito feliz e fazer alguém feliz também, ser muito amada e amar muito (ou muito pouco), estudar muito (ou nada). O morno nunca me atraiu… Eu quero é emoções completas, dá pra ser? “Amo mas não posso”, “Quero mas não devo”, “Tô com fome mas tô de dieta”… Que que é isso? Dieta é o caramba, a minha barra de chocolate me faz muito bem! Até porque a sociedade não quer uma pessoa mais ou menos; ninguém quer. Quem vai dar emprego a alguém que fala “francês mais ou menos”? Ou quem vai casar com quem é “meio fiel”? “Tirei B, mas quase A!” Quase? Quase acertar é errar né? O mais ou menos definitivamente não me apetece. Deixo ele só pra você; por inteiro, claro. Pela metade só te deixo meu chocolate.

Ruana Arcas

Viva

Por isto dance, dance como se ninguém estivesse vendo você, Trabalhe como se não precisasse de dinheiro, Corra como se não houvesse a chegada, Ame como se nunca tivesse sido magoado antes, Acredite como se não houvesse frustração, Grite como se ninguém estivesse ouvindo, Beije como se fosse eterno, Sorria como se não existissem lágrimas, Abrace como se fossem todos amigos, Durma como se não houvesse amanhã, Crie como se não existisse crítica, Vá como se não precisasse voltar, Acorde como se você nunca mais fosse dormir de novo, Faça a próxima viagem como se fosse a última, Vista-se como se não conhecesse espelhos, Proponha como se não existissem as recusas, Brinque como se não tivesse crescido, Levante como se não tivesse caído, Case como se não houvesse outra, Mergulhe como se não houvesse medo, Ouça como se não existisse o certo ou errado, Fale como se não existisse o certo ou errado, Aprecie como se fosse eterno, Viva como se não houvesse fim…

Clarice Lispector

“Tenho cabeça, coração e me respeito. Acredito em sonhos, não em utopia. Mas quando sonho, sonho alto. Estou aqui é pra viver, cair, aprender, levantar e seguir em frente. Sou isso hoje, amanhã já me reinventei. Sou complexa, sou mistura. Me perco, me procuro e me acho. E quando necessário, enlouqueço e deixo rolar. Não me doo pela metade, não sou tua meio amiga nem teu quase amor. Ou sou tudo ou sou nada. Não suporto meio termos.”

Fabrício Carpinejar

“Que eu aprenda a guardar segredos sem jurar por Deus. Que eu tenha menos vaidade e mais realidade. Que eu invente mentiras convincentes para deixar as verdades com ciúmes. Que eu perca o pavor de supermercado. Que eu não pense na morte antes de dormir. Que eu volte a rezar sem querer. Que eu possa nadar na neblina. Que eu não tenha receio de ser ridículo. Que eu faça amigos falando do tempo. Que eu pare de fumar. Que os ex-fumantes parem com os sermões. Que eu escreva nos livros o que os livros me escrevem. Que eu possa brincar mais sem contar as horas. Que eu use somente as palavras que tenham sentido.”

One Tree Hill

“Faça um pedido e coloque no seu coração. O que você quiser, tudo o que você quiser (…) Agora acredite que pode se tornar realidade. Nunca se sabe de onde o próximo milagre vai vir.. O próximo sorriso, o próximo desejo tornado realidade.. Mas se você acreditar que está bem ali na esquina e abrir seu coração e mente para essa possibilidade, para essa certeza, você pode acabar conseguindo aquilo que deseja. O mundo é cheio de mágica, você só precisa acreditar nela. Então faça o seu pedido. Você tem? Que bom. Agora acredite nele com todo o seu coração!”

Fernando Pessoa

“Quero ser teu amigo
Nem demais e nem de menos.
Nem tão longe e nem tão perto,
Na medida mais precisa que eu puder.
Mas amar-te como próximo, sem medida,
E ficar sempre em tua vida,
Da maneira mais discreta que eu souber.
Sem tirar-te a liberdade,
Sem jamais te sufocar,
Sem forçar a tua vontade.
Sem falar quando for a hora de calar,
E sem calar quando for a hora de falar.
Nem ausente nem presente por demais,
Simplesmente, calmamente, ser-te paz.

É bonito ser amigo,
Mas confesso,
É tão difícil aprender…
Por isso, eu te peço paciência.
Vou encher este teu rosto
De alegrias, lembranças!
Dê-me tempo
De acertar nossas distâncias!”

Thiago Kuerques

Pedimos a colaboração de não jogar palavras ao vento, não cobrar taxas por declaração de sentimento, não acabar com prazer de momento. Pedimos que os senhores e senhoras sejam razoavelmente educados e tolerantes com qualquer coração, olhar perdido e exclusão de cartas, papéis, msn e orkut. Pedimos que não pixem retratos, não joguem água em nenhum chopp, que deixe ser como será e que este coração, se for morrer, que morra de amor.

À gerência.